Áreas de atuação

Doença arterial periférica

A Doença arterial periférica é um problema circulatório comum no qual o fluxo de sangue dos membros está reduzido devido ao entupimento das artérias. Este entupimento das artérias ocorre por placas de acúmulo de gordura, chamadas placas ateroscleróticas. A falta de sangue suficiente nas pernas causa dor quando o paciente caminha (claudicação) e melhora quando o paciente repousa.

Além da claudicação, outros sinais e sintomas ocorrem nas pernas, como: dormência, fraqueza, redução da temperatura, alterações de cor, perda de pêlos, alterações nas unhas e feridas de difícil cicatrização.

Os fatores de risco associados a doença arterial periférica incluem idade avançada, diabetes mellitus, tabagismo, obesidade e pressão alta.

Caso a doença progrida, a dor ocorre mesmo durante o repouso. Além disso, podem surgir feridas nos pés e pernas que não cicatrizam; estas costumam ser muito dolorosas e podem infeccionar. Quando as lesões progridem, pode haver morte dos tecidos, o que chamamos de necrose ou gangrena, sendo necessário, em alguns casos, procedimentos de amputação.

O tratamento tem como objetivos principais melhorar os sintomas e impedir a progressão da doença. O primeiro passo do tratamento é mudar o estilo de vida, principalmente parar de fumar e caminhar de forma frequente. Em geral, também são utilizadas medicações para redução dos níveis de colesterol, para impedir formação de coágulos, como aspirina e medicações que melhoram o fluxo de sangue para as pernas, como o cilostazol e a pentoxifilina.

Em alguns casos, torna-se necessária intervenção cirúrgica, que compreende a cirurgia aberta (tipo ponte) e angioplastia, na qual não existe corte e artérias são abertas por meio de uso de balões e stents.

Por se tratar de uma doença potencialmente grave, com risco de perda de membro, torna-se imperativo o acompanhamento pelo médico especialista, para que possamos impedir a progressão desta doença e intervir em casos severos, reduzindo o número de amputações por essa doença.