Áreas de atuação

Carótidas

As carótidas são os vasos responsáveis por levar sangue ao cérebro. As estenoses de carótidas (redução do calibre do vaso por placas ateroscleróticas) são de ocorrência comum na população com idade superior a 60 anos. Quando tais estenoses são pequenas (menor que 50%), não representam risco importante aos pacientes, porém quando moderadas e severas (50-99%) estão relacionadas a acidentes vasculares cerebrais (AVC – derrames).

No AVC, ocorre interrupção da irrigação de sangue de uma parte do cérebro. A falta de sangue leva a privação de oxigênio e, por isso, as células cerebrais começam a morrer e pode ocorrer alterações neurológicas permanentes.

Os principais fatores de risco relacionados a estenose de carótida são: a idade avançada, pressão alta, diabetes mellitus, história familiar, níveis altos de colesterol no sangue, tabagismo, obesidade, apnéia do sono e sedentarismo.

Nos seus estágios iniciais, a estenose de carótida é frequentemente assintomática. Sendo assim, a doença pode passar desapercebida até se tornar grave o suficiente para causar um AVC. Os sintomas mais comuns são falta de sensibilidade ou redução de força dos membros ou face, geralmente em apenas um lado do corpo e dificuldade súbita na fala, compreensão ou visão.

O AVC é importante causa de morte e invalidez permanente em nosso meio. Seu tratamento envolve mudanças do estilo de vida, uso de medicações e, em alguns casos, cirurgias. Recomenda-se perda de peso, parar de fumar, alimentação saudável e com pouco sal e exercícios regulares. O cirurgião vascular tem o papel de diagnosticar e acompanhar as estenoses de carótidas, sendo necessária a intervenção cirúrgica em casos severos.